quarta-feira, julho 09, 2008

Algarvio lidera Teatro Nacional?!


A imprensa avançou que o ministro da Cultura terá convidado o actor algarvio Diogo Infante para dirigir o Teatro Nacional D. Maria II...

Segundo a
Visão, esta notícia foi divulgada após saber-se que o director artístico adjunto, José Manuel Castanheira, apresentou a sua demissão ao ministro da Cultura. Na falta de qualquer confirmação oficial, Diogo Infante confirmou ao Expresso o convite para dirigir o D. Maria após despedir-se da câmara municipal de Lisboa e das limitações financeiras do Teatro Municipal Maria Matos.

Na falta de outros valores e de peso político regional em Lisboa, que alguém do mundo das artes e do espectáculo ganhe a confiança dos titulares do Poder!

2 comentários:

Anónimo disse...

Caro ex-colega Graça

O meu ex-colega de teatro amador Diogo Infante é natural de Lisboa. É algarvio de coração. No Algarve ( propriamente em Vilamoura - Loulé e Faro)residiu - estudou - trabalhou e fez teatro amador no Grupo de Teatro Lethes de Faro (foi neste Grupo de meio século de existência que começou a sua carreira - revelando-se então o Grande Actor que todos nós conhecemos. Eu tive o prazer de conviver e contracenar com ele durante algum tempo.

Um abraço
Madeira Guerreiro


A fotografia ( pode encontrá-la no meu blogue CIDADANIAS), ilustra, a representação da peça " Os Cães" de Tone Brulin ( drama em 3 actos, baseado no Apartheid, na África do Sul), apresentada, no Teatro Lethes, no dia 18 de Abril de 1986, pelo Grupo de Teatro Lethes. Actores: Diogo Infante, Madeira Guerreiro(eu próprio), Joaquim Teixeia e Anselmo Correia. (ver fotografia)

OBSERVADOR disse...

Maria João Brilhante é a nova presidente do conselho de administração do Teatro D.Maria II

Público.pt, 31.07.2008/14h43 (Lusa)

O Conselho de Ministros nomeou hoje a professora universitária Maria João Monteiro Brilhante para a presidência do conselho de administração do Teatro Nacional D. Maria II, substituindo Carlos Fragateiro.

Como vogais do novo conselho de administração foram nomeadas Maria do Pilar Soromenho Lourinho, licenciada na área financeira, e Mónica Braz Almeida, licenciada e com experiência da produção teatral.

Os nomes que integram o novo conselho de administração do Teatro Nacional foram anunciados pelo ministro da Cultura, na conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros.

“É o recomeçar da vida do D. Maria II”, sublinhou António Pinto Ribeiro, anunciando que a nova equipa foi incumbida de gerir o D. Maria e preparar a sua programação com “qualidade, rigor e transparência”.

Pinto Ribeiro esperar que o novo conselho de administração leve a bom porto a tarefa de encontrar para o Teatro Nacional “um repertório de referência de língua portuguesa e não só”, permitindo “recredibilizar” aquele espaço.

Questionado se o actor e encenador Diogo Infante poderá vir a assumir a direcção artística do D. Maria II, como foi admitido pela imprensa, o ministro da Cultura declarou que essa não é uma área da sua competência.

“O ministério não nomeia ninguém para a direcção artística, essa é uma competência do conselho de administração, que se reunirá muito proximamente”, concluiu.