sábado, março 22, 2008

Já pensou nisto?!


Celebra-se o Dia Mundial da Água, acredita-se que o Pólo Norte tem os dias contados e que as ilhas-barreira da Ria Formosa podem desaparecer a qualquer hora...

De uma assentada abordámos três assuntos que estão relacionados e devem merecer a nossa constante atenção. Para além da escassez de água potável que vai apoquentando diversas zonas do Mundo, os riscos de desertificação crescem ano após ano e afectam todo o entorno do Mediterrâneo.
Já pensou nisto?!

1 comentário:

OBSERVADOR disse...

Gestão dos recursos hídricos para abastecimento no Algarve deve ser integrada

Lusa, 2008.03.24

Uma gestão integrada dos recursos hídricos do Algarve, das águas superficiais e subterrâneas, é a solução para períodos de crise provocados pela seca, conclui um estudo elaborado por especialistas da Universidade de Coimbra.

Sob coordenação de Maria da Conceição Cunha, do Departamento de Engenharia Civil da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), foi elaborado, a pedido da empresa Águas do Algarve, SA, um modelo de gestão integrada do sistema multimunicipal de abastecimento na sequência de um trabalho prévio de caracterização dos recursos hídricos existentes.

"É uma ferramenta que permite tomar boas decisões", salientou à agência Lusa, frisando que os elevados e crescentes consumos de água e a ocorrência periódica de episódios de seca prolongada no Algarve aconselham a que a sua gestão não deva estar dependente de um único tipo de recurso, mas de ambos, dos superficiais e dos subterrâneas.

De acordo com a coordenadora do estudo, o investimento deve ser feito em todos os recursos disponíveis, para se evitar o que sucedeu no período crítico de seca de 2004/2005, em que foram reabertas captações que tinham sido fechadas.

"Se for necessário recorrer às águas subterrâneas que se esteja preparado para isso", declarou à agência Lusa Maria da Conceição Cunha, ao reportar-se aos resultados do estudo que coordena há cerca de um ano e meio e que ficará concluído em Setembro próximo.

O que se pretende com o Modelo de Gestão Integrada do Sistema Multimunicipal de Abastecimento de Água do Algarve - acrescenta - é organizar a exploração das diferentes origens de água disponíveis, no sentido de tornar a resposta do sistema mais fiável, mesmo quando ocorrem eventos como períodos plurianuais de seca e situações de contingência (indisponibilidade de uma ou mais origens).

De acordo com uma nota do gabinete de imprensa da FCTUC, hoje divulgada, o estudo desenvolvido integra, em simultâneo, as questões ambientais, económicas e hídricas, como a qualidade da água ou as tecnologias de tratamentos da água, entre outros.

A região do Algarve - realça - é caracterizada por um regime hidrológico irregular, podendo ocorrer curtos períodos de forte precipitação e longos períodos de seca, limitando a oferta de água para os diferentes usos. Por outro lado, a procura sobre os recursos hídricos é elevada, devido à actividade turística, a principal actividade sócio-económica algarvia, e à agricultura de regadio que consome cerca de 70% da água que é usada na região.

Para Maria da Conceição Cunha, citada na nota de imprensa, "seria desejável que, num futuro próximo, a implementação destes modelos constituísse uma das prioridades dos organismos públicos e privados envolvidos na gestão da água, no sentido de promover o uso eficiente das diferentes fontes hídricas disponíveis, com um menor impacto ambiental, um custo mais baixo e uma maior sustentabilidade".

O desenvolvimento do modelo de gestão na Universidade de Coimbra insere-se num estudo mais alargado sobre os recursos hídricos do Algarve que foi solicitado pela Empresa Águas do Algarve SA à Universidade do Algarve, e em que colabora igualmente o Instituto Superior Técnico.