sábado, setembro 27, 2008

Turismo com preocupações ambientais...


A Organização Mundial de Turismo definiu como tema do Dia Mundial de Turismo "Responder ao desafio das Alterações Climáticas"...

Em 2008, o Algarve acolhe as comemorações nacionais organizadas pelo Turismo de Portugal. No programa das festas, para além da
Conferência Internacional do Hospitality Management Institute Portugal, está marcada a assinatura do protocolo de parceria «Turismo 2015» e a cerimónia de entrega das medalhas de Mérito Turístico.

Parece que não consta nenhum algarvio entre os agraciados!

2 comentários:

OBSERVADOR disse...

Governo aposta na formação internacional do turismo

por JOSÉ MANUEL OLIVEIRA, In Diário de Notícias, 200809.28

Secretário de Estado assinou protocolos com universidades estrangeiras
O Governo aposta no aumento da formação dos quadros superiores das empresas ligadas ao turismo, bem como ao nível do pessoal intermédio já formado nas escolas do sector em Portugal, de forma a lhes garantir um "certificado de qualidade" em termos internacionais. Nesse sentido, foram assinados, ontem, após um almoço, no Pavilhão do Arade, em Ferragudo (Lagoa), no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Turismo, dois protocolos: um com a Universidade da Florida e outro com a Escola de Hotelaria de Lausana, sedeada na Suíça.

Segundo o secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade, o primeiro "vai dar corpo a uma estratégia de lançar o Hospitaly Management Institute", projecto de investigação e formação avançada em turismo, da responsabilidade do Turismo de Portugal, da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, do ISCTE, da Universidade do Algarve e da Confederação do Turismo Português. A formação será ministrada na Universidade do Algarve, em Faro, e na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril.

Já o acordo estabelecido com a Escola de Hotelaria de Lausana, visa sobretudo garantir que "as nossas escolas possam ter um selo de qualidade na certificação" por parte daquele estabelecimento de ensino de referência internacional, acrescentou Bernardo Trindade. Aproveitando a presença de vários directores de escolas de hotelaria e turismo de Portugal, que participaram numa conferência internacional subordinada ao tema "Tourism: what's next?", deixou um apelo: "compreendam este esforço que estamos a fazer no sentido de, cada vez mais, posicionar Portugal enquanto destino de qualidade. O paradigma do turismo alterou-se. A nossa ambição é, hoje, diferente daquela que sucedia no passado, mas conto obviamente com o vosso empenho para cumprir este objectivo".

OBSERVADOR disse...

Nova escola de gestão HMI prevê resultados positivos no 3º ano

por João Tiago (com Lusa), in Barlavento, 26 de Setembro de 2008

O presidente do Turismo de Portugal afirmou hoje que o plano de negócios da nova escola de gestão turística, HMIPortugal, prevê resultados positivos no terceiro ano de actividade, após um investimento de 250 mil euros para arranque do projecto.

Em declarações à agência Lusa, após a abertura do seminário que lançou a nova entidade designada por Hospitality Management Institute of Portugal - HMIPortugal, Luís Patrão especificou que os custos de arranque do projecto, que tem parcerias com a Escola Hoteleira de Lausanne e a Universidade da Florida, foram de 250 mil euros, divididos pelos parceiros iniciais.

"O capital de arranque foi 250 mil euros, tendo o Turismo de Portugal contribuído com 100 mil euros e os restantes parceiros com 50 mil cada um", explicou.

A HMI é uma parceria inicial entre o Turismo de Portugal, a Universidade do Algarve, o ISCTE e a Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril.

"O plano de negócios [da nova entidade] prevê que no terceiro ano de actividade esteja a dar resultados positivos", sendo os valores obtidos "reinvestidos na actividade formativa do HMI", afirmou ainda.

O HMI vai criar dois Centros de Investigação e Formação Avançada em Turismo (CIFAT), um sedeado em Portimão, no Algarve, e o outro no Estoril, os quais deverão iniciar acções de formação já este ano.

Luís Patrão avançou à Lusa que a actividade para 2009 está já a ser planeada, devendo abranger "40 a 60 cursos, com durações variáveis, entre uma semana e quatro a seis meses".

O presidente do Turismo de Portugal garante que o HMI será uma escola de gestão turística "de reconhecimento internacional".

O HMI foi hoje lançado no seminário "Tourism: What's next?", a decorrer em Lagoa, no Algarve, e cumpre um projecto previsto no PENT (Plano Estratégico Nacional do Turismo) definido pelo governo, pretendendo "tornar-se um instrumento especializado de desenvolvimento qualitativo do Turismo nacional", como defendeu Luís Patrão.

A escola, que será liderada por Henrique Veiga, vai seguir "as melhores práticas e correntes doutrinárias" tanto na "hospitality", que Luís Patrão considera ser um conceito mais vasto que as palavras portuguesas acolhimento e hospitalidade, como no "management", pois "o progresso do turismo [português] dependerá, em boa medida, das técnicas de gestão que empreendedores e gestores bem formados incorporem, adaptem e apliquem à realidade".

Henrique Veiga vai manter o seu cargo de presidente da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), conforme referiu à Lusa o presidente do Turismo de Portugal.

A estrutura composta do HMI poderá especializar cada uma das suas componentes em campos de acção, como a gestão hoteleira ou a concepção e gestão de outros negócios turísticos.

Mas a actividade do HMI pode abranger também áreas como o 'marketing' e a comercialização do produto turístico, o desenvolvimento de estratégias de mercado, a gestão financeira de projectos e de activos deste sector, o desenvolvimento sustentado de projectos de animação turística e o uso sustentável de recursos.

Como explicou o presidente do Turismo de Portugal, na sua intervenção no seminário, à nova escola cabe "analisar o mercado e definir a estratégia de actuação, consensualizada entre os parceiros que o integram", enquanto os CIFAT devem "explorar e desenvolver essas linhas e envolver na sua acção as entidades, instituições e empresas mais próximas da actividade" programada.

Do HMI e dos CIFAT "esperamos, muito confiadamente, inovação, selectividade, consistência e continuidade de acção", frisou Luís Patrão.

O responsável aproveitou a abertura do seminário para recordar que, no sábado, Dia Mundial do Turismo, será celebrado o acordo com a Escola Hoteleira de Lausanne para certificação da formação profissional ministrada nas Escolas de Hotelaria e Turismo do Algarve, a que se seguirá a progressiva certificação da 13 escolas restantes geridas pelo Turismo de Portugal a nível nacional.

Depois de "um profundo trabalho de análise e auditoria educativa" foi feita uma revisão curricular "bastante significativa", inaugurando um modelo avançado de ensino e formação turística, que "obrigará a uma grande cooperação de dirigentes, formadores e formandos na sua plena aplicação", realçou Luís Patrão.

"Em compensação, isso tornará o Algarve num 'case study' e numa referência internacional no capítulo de formação hoteleira, o que implicará óbvios efeitos positivos na imagem e no desempenho da região", na opinião deo presidente do Turismo de Portugal.

Luís Patrão voltou a salientar que o QREN (Quadro de Referência Estratégica Nacional) "tem que constituir uma oportunidade adicional muito importante para concretizar, com rapidez e eficácia, as prioridades e estratégias que o PENT veio definir".

Por isso, foi realizado um trabalho para "construir uma declinação do QREN virada para o Turismo, criada com o contributo de todas as partes interessadas", envolvendo na parceria a Confederação do Turismo Português, em representação do tecido empresarial e associativo, e outras entidades como algumas de cariz regional.

Do plano de acção que esta parceria virá a construir e a candidatar a apoios comunitários, Luís Patrão destacou três eixos: estímulo à competitividade das empresas, desenvolvimento selectivo da oferta turística e reforço da atractividade do Destino Portugal.