domingo, junho 01, 2008

Será verdade?!


Seguindo os nossos conselhos e as sugestões, o presidente da Câmara Municipal de Tavira decidiu começar a abastecer a respectiva frota em Ayamonte...

Contudo, para reavivar as memórias, convém relembrar uma iniciativa promovida em Ayamonte por dirigentes regionais do PS no dia 10 de Abril de 2004. Não teve o impacte mediático da
presença recente de Paulo Portas em Badajoz, mas o figurino foi idêntico e há quem esteja a pensar tomar outras medidas...

Qualquer dia, a exemplo do ex-Governador Civil de Faro e actual presidente da Região de Turismo do Algarve, estou certo que também vamos encontrá-lo às compras no Mercadona. Mudam-se os tempos, mudam-se... os actores!

5 comentários:

Anónimo disse...

Com as contas por pagar que o BIG MAC MACOY deixa ....há quem até agradeça ver a frota da CMT ir todinha para Espanha.

OBSERVADOR disse...

"Combustíveis: Câmara de Tavira começou hoje a abastecer em Espanha, poupança de 100 mil euros/ano para a autarquia"

Faro, 02 JUN (Lusa) - A Câmara Municipal de Tavira começou hoje a abastecer a sua frota automóvel nas bombas de gasolina espanholas, disse à Lusa o presidente da autarquia, Macário Correia, que calculou em 100 mil euros a poupança que daí advirá.

"Esta manhã já abastecemos um autocarro numa bomba do outro lado da fronteira", disse Macário Correia, contabilizando em 120 euros o que a autarquia vai poupar em cada depósito de combustível, com capacidade para 400 litros, de um veículo pesado.

A Câmara de Tavira - cidade a cerca de 30 quilómetros da fronteira - gasta por ano cerca de 350 mil litros de combustíveis, entre gasóleo e gasolina.

Sobre o facto de o abastecimento em Espanha levar à não entrada de impostos em Portugal, Macário Correia observou que a facturação "será emitida pela Galp e facturada em Portugal", pois os veículos serão atestados na bomba da marca portuguesa em Ayamonte, com o cartão "Galp Frota".

O autarca considera que a medida é "um sinal de protesto" em relação à forma como o Governo está a conduzir este assunto, "em perfeito desinteresse da realidade da economia das empresas e dos municípios".

Além dos abastecimentos em Espanha, o município conta com outras medidas economizadoras, entre as quais o aumento da frota de veículos híbridos - a gasolina e electricidade - de dois para quatro e a continuação da aposta na bicicleta como veículo ao serviço do presidente e vereadores.

Sobre a posição dos seus colegas dos concelhos vizinhos, Macário Correia ironizou que "é provável que muitos colegas do PS passem a abastecer em Espanha, pois se há três anos e meio fizeram uma caravana da indignação abastecendo numa bomba de Ayamonte, agora ainda se justifica mais".

Em resposta, o socialista Francisco Leal, presidente da câmara de Olhão (o concelho socialista mais próximo de Espanha), recordou que nunca apoiou aquela caravana, convocada pelo PS/Algarve, no tempo do Governo de Durão Barroso.

"Ajo apenas na defesa dos interesses do concelho de Olhão e, à luz desse princípio, o abastecimento da frota de Olhão em Espanha não tem justificação", disse.

Evocou a propósito que a ida às bombas de Ayamonte, a cerca de 50 quilómetros da cidade, implicaria o pagamento de horas extraordinárias ao pessoal e um muito maior desgaste dos veículos.

Entretanto, o presidente da Câmara de Alcoutim, Francisco Amaral (PSD), admitiu à Lusa que poderá seguir as pisadas do seu colega de Tavira, o que está dependente das contas que a contabilidade da autarquia vai fazer até ao fim desta semana.

Apesar de se situar a cerca de 500 metros da povoação espanhola de San Lucar, do outro lado do Guadiana, a vila de Alcoutim dista cerca de 40 quilómetros de Espanha por asfalto, uma vez que a ponte mais próxima fica junto a Castro Marim, mais a sul.

"Mesmo levando em conta esses 80 quilómetros ida e volta, poderá compensar", disse, relegando para os últimos dias úteis desta semana uma decisão final da autarquia sobre a matéria.

JMP.

Lusa/fim

Albuquerque de Lima disse...

Pudera, nesse dia o Presidente da Câmara de Olhão estava a receber o ex-Secretário-Geral do PS, Ferro Rodrigues, numa conferência internacional da Juventude Socialista promovida por Jamila Madeira no concelho de Olhão.

Espero que os dirigentes do PS já tenham reflectido sobre essa iniciativa, pois não passou de pura demagogia e tal fica mal a quem aspira a ser poder!

Anónimo disse...

Todos autarcas do interior que estão a ser penalizados com esta politica fiscal junto a Espanha, deveriam seguir este bom exemplo do presidente Macário.

Adorava ver o embaraço do governo.

PCP-Tavira disse...

O populismo de Macário Correia

De acordo com notícias saídas na comunicação social, e confirmadas pelo presidente da câmara Macário Correia, o executivo camarário PSD tomou a decisão de abastecer a frota de automóveis da autarquia em Espanha. Segundo o presidente da maioria PSD que governa a câmara, pesou na decisão a diferença de preços dos combustíveis praticados entre Portugal e Espanha. De acordo com o presidente Macário Correia, a câmara não vai fazer mais do que já faz um grande número de habitantes de Tavira (incluindo a própria mulher do presidente…).

Pergunta-se, se a frota vai passar a abastecer-se em Espanha será que vão aproveitar as deslocações para também fazerem outras compras, uma vez que o IVA também é inferior ao praticado em Portugal?

Será que as fotocopiadoras, o papel, os computadores, as impressoras, etc., vão passar a ser comprados em Espanha?

É legítimo que um executivo camarário use os dinheiros públicos, portanto de todos nós, para beneficiar a economia do país vizinho?

Em alguma coisa vai esta medida ajudar ao desenvolvimento do nosso país, sequer ao desenvolvimento de Tavira?

Não será antes uma medida demagógica e populista por parte do Presidente da Câmara?

Não seria preferível o presidente Macário Correia exigir, protestar, e até apelar e participar na manifestação da CGTP de 5 de Junho em Lisboa, contra as políticas ruinosas do Governo PS?

Para nós, comunistas de Tavira, é inaceitável que um executivo camarário proceda desta maneira ligeira e irresponsável, sem consideração pelos interesses nacionais.

Os problemas de Tavira são outros! O povo de Tavira merece melhor!

Tavira, 3 de Junho de 2008 A Comissão Concelhia de Tavira do PCP