sábado, maio 19, 2007

Pina sucede a Martins


António Pina, actual Governador Civil do Distrito de Faro, vai ser o líder duma lista de consenso PS/PSD para a presidência da Região de Turismo do Algarve. A gravidade da situação assim o exige...

Duas conclusões neste processo que ainda não terminou. O Estado (de direito) continua em dívida para alguns cidadãos e há pessoas que não devem ter espelhos em casa...

1 comentário:

José Mateus disse...

RTA: A DESILUSÃO DO MODELO DE GOVERNANÇA

José Mateus, in 1001 OLHARES, 2007.05.21

Já toda a gente sabe que o PSD do Algarve, liderado por Mendes Bota, e o PS do Algarve, liderado por Miguel Freitas, decidiram apresentar uma lista conjunta para a Região de Turismo do Algarve. E que a dita lista será encabeçada por António Pina, actual governador civil de Faro.

Isto é o que parece toda a gente saber. E o que é que parece que ninguém sabe ou, pelo menos, ninguém refere…? O que dá o PS Algarve ao PSD Algarve para que Mendes Bota apoie António Pina…?

Pois ao que me dizem dá-lhe um lugar de vice-presidente, com poderes para substituir o presidente, e ainda um terceiro lugar a que será atribuída a competência de gestão dos milhões das verbas de promoção do Algarve no exterior. Em resumo, uma autêntica negociata ao mais belo estilo “bloco central”… A ser a coisa assim…

A ser coisa assim, estamos perante um erro horrível na escolha do modelo de governança da Região de Turismo. Um erro clamoroso que é um monumental retrocesso e que diz muito sobre as concepções políticas das actuais direcções de socialistas e de sociais-democratas do Algarve. Um erro que é um regresso ao passado do pior que houve. Um erro que significa um salto para trás de pelo menos 20 anos…

Um erro que é um regresso ao pior figurino dos negócios partidários e partilha de lugares entre boys e girls, à sombra do interesse público e, sobretudo, da gestão (normalmente, da má gestão…) dos dinheiros públicos… É o regresso ao modelo do… “abancar em grande à mesa do orçamento”.

E é ainda o excluir realmente os empresários e outras forças vivas das tomadas de decisão e da sua aplicação. É o excluir da sociedade civil em benefício das nomenklaturas partidárias.

É preciso dizê-lo: este é um mau e desajustado modelo de governança.

Percebo que isto corresponde aos usos e costumes de Mendes Bota… Mas não esperava que correspondesse à cultura de Miguel Freitas. Em suma, uma desilusão!

António Pina é uma excelente pessoa… Mas, num quadro destes, com este modelo de governança da Região de Turismo, ele dificilmente pode ser mais, dificilmente pode fazer mais do que o papel de “verbo de encher”…

Francamente, o turismo do Algarve, o salto que ele precisa de dar, os empresários e os projectos que começam a aparecer para requalificar o Algarve mereciam muito mais que esta… desqualificação da Região de Turismo, que este regresso ao pior passado. (...)