terça-feira, junho 12, 2007

Para que não restem quaisquer dúvidas...


A discussão em torno da localização do novo Aeroporto de Lisboa eterniza-se, correndo-se o risco de acabar tarde demais para as necessidades do tráfego aéreo e do País...

Independentemente das opções políticas de cada um, este é o
principal investimento do século e qualquer Governo gostaria de ficar associado ao arranque e á conclusão da obra. Mais, esta é uma decisão que não deixará de acarretar consequências no desenvolvimento da zona escolhida, positivas na maioria e negativas algumas...

Afastadas algumas localizações de díficil rentabilização e com impactes negativos relevantes em termos ambientais (FAIAS, POCEIRÃO e RIO FRIO, pois parece que há vida no deserto!), com o Governo a inclinar-se para a
opção OTA, há agora quem apresente ALCOCHETE como a mais correcta e, no meio do caldeirão eleitoral de Lisboa, quem teime em manter a PORTELA em funcionamento, criando outra infraestrutura complementar...

Sabendo-se que os terrenos da PORTELA constituem uma apetecível bolsa de potenciais lotes habitacionais, de comércio e serviços bem localizada e com condições únicas de acessibilidades,
embora também haja quem defenda um segundo "pulmão" verde para Lisboa, parece-nos que esta hipótese está praticamente de lado, justiticando-se a sua menção apenas por razões eleitoralistas...

Assim, resta a OTA e ALCOCHETE, não é?! Então,
estudem-se as duas de forma racional e sem mais perdas de tempo! Escolha-se a melhor e acabe-se a discussão!

3 comentários:

Pinto Fernandes disse...

Não queremos outro ALQUEVA, basta de discussões inúteis e de adiamentos estéreis. Querem mais debate? Assim seja, com bom senso, com prazos e com... DECISÕES!

PS - Para mal, já bastam as indecisões em relação ao aeroporto/base área de BEJA, que poderiam traduzir-se na criação de um grande pólo da indústria de manutenção aeronáutica e de trânsito de cargueiros, em estreita articulação com Sines e com a Andaluzia!

Quintanilha disse...

A Associação de Prostitutas e Proxenetas da Recta de Pegões, manifestamente contra a opção OTA, seguindo exemplos recentes, mandou elaborar um estudo de viabilidade económica, para o novo aeroporto internacional de Lisboa na zona de Pegões. Este estudo, à semelhança de outros, e depois de ter o aval do pequeno líder do PSD, Dr. Marques Mendes, será entregue a sua Excelência o Senhor Presidente da República.

Vantagens:
O aeroporto será construído numa zona de vinhas, não afectando a produção, pois para aquelas bandas, vinho faz-se de qualquer coisa.
Não haverá necessidade de abate de sobreiros.
Terraplanar uma vinha é relativamente fácil, ao contrário dos pântanos da OTA.
Não haverá necessidade de grandes movimentações de terras, como na OTA.
Não se conhece nidificação de cegonhas nem de garças boeiras na zona, nem de qualquer outra espécie em vias de extinção.
A limpeza e desinfecção da zona envolvente, com remoção de resíduos de papel higiénico e preservativos, é fácil de fazer e de baixo custo.
A viagem para Lisboa tem duas alternativas: através da moderna Ponte Vasco Gama e pela 25 de Abril, que proporciona uma viagem relaxante e descontraída.
Marques Mendes já esteve na zona, acompanhado de um conhecido professor de Lisboa e afirmou que ali é que era bom.
Jerónimo de Sousa é a favor pois fica com um moderno aeroporto pertíssimo da Festa do Avante e da sua little RDA do Alentejo.
Os terrenos envolventes não são propriedade do Dr. Mário Soares, como uma certa gente afirmou que eram os da OTA, na última campanha eleitoral para as legislativas.

Felismina disse...

Eu também quero um aeroporto na minha rua!