sábado, junho 26, 2010

PSD = PS x 2

O PSD tem o dobro das intenções de voto do PS, revela o Barómetro TSF/Diário Económico. Por seu lado, Cavaco Silva recuperou a liderança em termos de popularidade...

Com a generalidade da classe política na mó de baixo, o eleitorado vira-se para uma alternativa que... não existe!!!

6 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

O trágico é ver que vamos substituir neoliberais por ultra-neoliberais, depois de tudo o que se passou por falta de regulação em questões estratégicas relacionadas com as funções que deverão ser dos estados verdadeiramente sociais.

O meu lado optimista diz-me que depois de uma derrota e correspondente limpeza, o PS voltará a ser um partido com ideais, valores e moralidade.

Já agora!
Como é que se explica o caso de dois funcionários que ganham remunerações idênticas, um deles pagar portagens e ou outro não, só pelo facto de residirem em concelhos diferentes?

JG. disse...

É por estas e por outras que o blogger tem vindo a perder adesão. Enquanto foram permitidos comentártios anónimos insultuosos, há que recorrer ao lápis azul...

Mário Vieira disse...

"Com a generalidade da classe política na mó de baixo, o eleitorado vira-se para uma alternativa que... não existe!!!"

Em primeiro lugar é de muito mau gosto disser que alternativa não existe, porque na opinião das pessoas que contribuiram para a sondagem ela existe, ela não existe é em quem as pessoas não votaram. Em termos politicos a escolha dos cidadãos é sempre feita entre os partidos existentes no quadro politico nacional.
Depois se tem a opinião de que a classe politica na sua generalidade está descreibilizada na minha opinião descredblizou-se, o Sr. Joé Graça como politico tem o dever de contribuir para trazer de volta a credibiização ao seu Partido já que não vê alternativa fora do seu partido ao contraio dos cidadãos que não vê-em alterativa no PS e procurem-na noutros partidos. Isso é que o devia preocupar a falta de alternativa que o seu partido tem para si mesmo.

Mário Vieira

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
JG. disse...

Caro Mário, agradeço-lhe o seu comentário.

Sem querer espalhar-me muito, devo dizer-lhe que ainda há na políticas quem se oriente por princípios e valores, procurando dignificar o exercício de funções públicas, principalmente quando somos eleitos pelos nossos concidadãos para tal.

Como funcionário público, procuro respeitar isso. Como eleito local, não faço outra coisa!