domingo, agosto 23, 2009

quinta-feira, agosto 20, 2009

Ligue-se à corrente...

O Conselho de Ministros aprovou uma resolução do Conselho de Ministros que estabelece os objectivos e novas medidas do Programa para a Mobilidade Eléctrica em Portugal e aprova o modelo da mobilidade eléctrica...

Segundo o comunicado oficial, estas medidas visam a massificação do veículo eléctrico e incluem a atribuição de um subsídio de 5000 euros aos primeiros 5000 particulares que adquiram automóvel eléctrico (podendo esse incentivo ser acrescido de mais 1500 euros no caso de se proceder ao abate de automóvel de combustão interna), majoração de custo até 50% em sede de IRC (em aquisições de frotas de veículos eléctricos pelas empresas), compra anual de 20% de automóveis eléctricos na renovação da frota da Administração Central, promoção da prioridade à circulação de veículos eléctricos em vias de alta ocupação e de estacionamentos preferenciais nas cidades, criação de 320 pontos de carregamento em 2010 e de 1350 em 2011, e criação de Plataforma de investigação, desenvolvimento e teste de Sistemas de Gestão da Mobilidade Eléctrica.

O Orçamento do Estado para 2009 já criara medidas de incentivo, quer em sede de IRS quer de Imposto Sobre Veículos, à aquisição de veículos eléctricos, dando expressão a um dos objectivos do Programa do Governo desenvolvimento no Plano Nacional de Acção para a Eficiência Energética.

Foram igualmente aprovadas outras resoluções que criam o Programa de Recuperação do Património Classificado e aprovam a Estratégia Nacional para a Gestão Integrada da Zona Costeira, promovendo a gestão articulada das áreas abrangidas...

Em matéria laboral, foi aprovado um Decreto-Lei que altera o Código de Processo do Trabalho, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 480/99, de 9 de Novembro. Foi ainda provado o novo regime do arrendamento rural.

E muito mais..no sítio do costume!

Os blogues e... Tavira (782)

Se ainda não foi de férias, não leia este post...

quarta-feira, agosto 19, 2009

Finalmente, uma palavra...

A Câmara Municipal de Tavira congratulou-se hoje pelo reconhecimento atribuído à Ilha de Tavira pela prestigiada editora Lonely Planet, do qual já tínhamos dado nota aqui...

Nomeada uma das 10 melhores praias do mundo para se viajar com crianças, "esta distinção vem reforçar todos os esforços da autarquia em tornar a Ilha de Tavira num local de lazer, destinado a todos os que procuram descansar e desfrutar desta paisagem paradisíaca" sublinha nota municipal, onde é a acrescentada a fundamentação da revista: “Na ponta Leste da costa Sul portuguesa, esta cidade calma tem uma magnífica praia que se estende por várias milhas. E, o melhor de tudo, é que se apanha um barco para lá chegar.

O guia turístico “Viajar com crianças”, editado pela
Lonely Planet, especialista neste tipo de publicações, elenca uma dezena de locais onde estão as condições mais apropriadas para leva crianças. No sítio oficial da empresa pode ser encontrada esta pequena indicação sobre Tavira...

Uma ilha de areias limpas, onde se promove um convívio saudável e agradável, com diversas actividades de animação desportiva organizadas ao longo do Verão para todas as faixas etárias, respeitando este património natural que é da responsabilidade de cada um de nós. Como já havíamos sublinhado, trata-se de um motivo de orgulho para todos os tavirenses, visitantes da Ilha de Tavira e para o turismo português em geral!


NOTA - Eu sei que estamos em Agosto e que os holofotes estão virados para outro lado, mas seria igualmente justa uma palavra de destaque e reconhecimento por outras distinções internacionais...

Os blogues e... Tavira (781)

Das férias em Espanha... com passagem por Cabanas de Tavira!

terça-feira, agosto 18, 2009

Make love, not war... (XV)

O senhor que fechou Woodstock, completam-se nesta madrugada 40 anos!

Make love, not war... (XIV)

Mais imagens dos dias que mudaram a América...

Ria Formosa com água (ainda) de melhor qualidade

A Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Faro Noroeste entrou em funcionamento e proporcionará globalmente uma melhoria directa das águas da Ria Formosa...

Trata-se de mais um investimento da
Águas do Algarve para o concelho de Faro na ordem dos 6.984.000€ (seis milhões, novecentos e oitenta e quatro mil euros). A entrada em funcionamento desta ETAR contribuirá para melhorar as condições sanitárias das populações locais e benficair de forma bastante significativa dos meios hídricos da zona.

A ETAR tem uma capacidade de tratamento para uma população de 44.500 habitantes e substituirá a anterior solução de lagunagem existente, integrando-se numa rede mais vasta composta pelas ETAR's Nascente e Poente de Olhão e do
Almargem em Tavira. As marcas da mudança!

Make love, not war... (XIII)

Peace & Love, friends!

Make love, not war... (XII)

Outro que despontou no lamaçal de Bethel...

Os blogues e... Tavira (780)

Conta-me como foi...

Allgarve Music versão 70/80's


Abba Gold, no Vila Sol Algarve, em Vilamoura. Allgarve Music... regressa ao passado!

segunda-feira, agosto 17, 2009

Make love, not war... (XI)

Algumas das muitas imagens transformadas em ícones geracionais...

Faro sobe de divisão...

No derradeiro dia para a apresentação das candidaturas aos órgãos das Autarquias Locais, vamos conhecer melhor quais os municípios que sobem de divisão...

Segundo a Lusa, citada aqui pelo Barlavento, a revisão dos cadernos eleitorais levará a que diversos concelhos tenham mais vereadores eleitos do que no último sufrágio, cenário resultante do aumento de eleitores e que poderá alterar o prisma governativo de diversas autarquias.

Os munícipios com 100 mil ou mais eleitores são formados por 11 membros, os com mais de 50 mil eleitores e menos de 100 mil votantes congregam nove candidatos das listas partidárias, os com mais de 10 mil eleitores e menos de 50 mil são constituídos por sete vereadores, e os municípios com dez mil ou menos cidadãos votantes incorporam no seu executivo cinco membros.

No Algarve, apenas a autarquia de Faro passa a contar com nove elementos, mais dois do que os sete actuais. Se a mesma percentagem de votos de 2005 estivesse relacionada com os cadernos eleitorais actuais a formação dos executivos seria diferente em vários concelhos, registando alguns inclusive mudanças no tipo de maioria do partido vencedor.

Em Faro, o PS, liderado por José Apolinário, perderia a maioria absoluta, e o PCP ganharia um vereador. Contudo, só no dia 11 de Outubro será conhecida a nova realidade farense!

Turismo com lei de bases... publicada!

Finalmente, depois de um processo negocial longo e conturbado, foi publicado o Decreto-Lei 191/2009, de 17 de Agosto, que acolhe as bases das políticas públicas de Turismo, enquanto sector estratégico da economia nacional e define os instrumentos de execução...

Make love, not war... (X)

Directamente de Bethel (NY), uns senhores que animaram as últimas décadas das nossas vidas...

International Property Awards distingue Colinas da Boavista

O empreendimento Colinas da Boavista Nature & Health Residences, localizado em Tavira, venceu o prémio International Property Awards 2009 na categoria de “Melhor Empreendimento”...

Segundo o
Região Sul, os International Property Awards são distribuídos anualmente em países de quatro continentes, sendo um evento de prestígio mundial que visa premiar as melhores empresas de construção de todo o mundo, tendo o apoio da CNBC Arabiya, Daily Mail e New York Times.

Segundo a organização, “o principal objectivo destes prémios é promover a qualidade e excelência na indústria da construção em todo o mundo, e estimular e promover um padrão de qualidade internacional”.

Localizado na margem esquerda do Rio Gilão e com projecto da empresa tavirense
Zero 25, o Colinas da Boavista Nature & Health Residences encontra-se na primeira fase de construção e caracteriza-se pelos seus 52 apartamentos com certificação energética A ou A+ garantia até 10 anos e uma construção com preocupações ecológicas e totalmente enquadrada no ambiente natural envolvente.

Já em 2008, o empreendimento
Tavira Bay desenvolvido pela Plan Associated Architects tinha obtido o mesmo troféu na categoria de arquitectura. Localizado junto à Ponte dos Descobrimentos e dependente da publicação do Plano de Ordenamento do Parque Natural da Ria Formosa, falta perceber quando começará a ser edificado...

Make love, not war... (IX)

Senhor de outras músicas, Joe Cocker continua rodar por aí...

Make love, not war... (VIII)

Dose dupla de Jefferson Airplane sem químicos...

Declaração de interesses

Para os devidos efeitos, informo todos os leitores, seguidores e visitantes ocasionais deste blogue, que integro a candidatura do Partido Socialista à Assembleia Municipal de Tavira.

Os blogues e... Tavira (779)

Alguém sabia disto?! E o prazo para apresentar as candidaturas termina hoje...

domingo, agosto 16, 2009

Make love, not war... (VII)

40 anos depois, um grito de esperança...

Tavira arrasa... colectivamente!

O Clube de Ciclismo de Tavira manteve o primeiro posto da classificação geral por equipas na 71ª Volta a Portugal, mantendo David Blanco, Nelson Vitorino e André Cardoso nos primeiros dez lugares...

David Blanco concluiu os 30.8kms do contra relógio individual da 10.ª etapa na segunda posição, em 39m1s. Na geral, Blanco concluiu a Volta'2009 em 2.º lugar, a 1m24s do vencedor Nuno Ribeiro (LIberty Seguros).

O galego da formação algarvia não conseguiu superar o camisola amarela na classificação geral, mas deu o tudo por tudo no derradeiro dia de competição: “fiz tudo o que estava ao meu alcance, sabia que seria difícil superar a diferença, mas há que lutar sempre até ao final, e foi o que eu fiz”.

Cândido Barbosa voltou a envergar a camisola branca – RTP, relativa aos pontos, camisola que vestiu desde o primeiro dia para não mais a largar: “desde o prólogo que visto a branca, e para mim, tanto como para a equipa, é muito bom tê-la mantido até ao fim”.

A festa está marcada para a Praça da República, já na madrugada de segunda-feira...

Make love, not war... (VI)

Imagens inesquecíveis dos dias da paz e do amor...

Make love, not war... (V)

Memórias de bons velhos tempos...

Make love, not war... (IV)

Quarenta anos depois, as memórias e as músicas de Woodstock...

Os blogues e... Tavira (778)

Orgulhosamente, estamos no top ten mundial...

sábado, agosto 15, 2009

Make love, not war... (III)

Memórias e músicas de Woodstock'1969...

David Blanco acredita na vitória...

A nona etapa da Volta a Portugal, entre Oliveira doBairro e Gouveia (Alto da Torre), reforçou a liderança de Nuno Ribeiro e condicionou as possibilidades de David Blanco em repetir a vitória de 2008...

Depois de um problema técnico na última subida, o ciclista galego terminou o percurso de 154.6kms em segundo lugar, a 26 segundos do camisola amarela e subiu para a quarta posição, a 2m17s de Nuno Ribeiro

Apesar do esforço redobrado para alcançar os principais adversários, o n.º 1 da Volta'2009 não veste o papel de vítima: “não vou baixar os braços, sei que é difícil mas tenho que acreditar que consigo arrancar os 2.17 minutos. Tenho que fazer com que o trabalho dos meus colegas seja compensado, amanhã vou partir a bicicleta”, atira o profissional do Clube de Ciclismo de Tavira.

Vidal Fitas, director desportivo da formação tavirense, adianta que “embora o Nuno Ribeiro não seja especialista em contra-relógios, ele tem a camisola amarela que só por si já lhe põe a moral muito alta e dá-lhe mais força”.

Na etapa rainha da Volta, a formação voltou a ser a mais forte colectivamente e subiu ao pódio para receber o troféu de melhor equipa na geral, com David Blanco, André Cardoso, e Nelson Vitorino, em quarto, sétimo e oitavo lugares, respectivamente, embora também se deva sublinhar o trabalho de David Livramento e Ricardo Mestre.

Cândido Barbosa subiu igualmente ao pódio para vestir a camisola branca – RTP, relativa à geral por pontos, embora o dia tenha corrido mal, descendo para 28.º da geral, depois de chegar mais de vinte minutos depois do seu cunhado ao Alto da Torre.

Neste domingo, tudo ficará decidido com a derradeira etapa a correr-se em
Viseu, num contra-relógio de 30.8kms, pleno de rotundas e com poucas subidas. Se David Blanco cobrou 25 segundos a Nuno Ribeiro no último quilómetro da subida da Torre, será capaz de anular os 137 segundos no derradeiro dia?!

Make love, not war... (II)

Memórias de Woodstock e músicas para percebermos melhor o espírito da época...


Make love, not war... (I)

A frase de uma geração inteira, tanto como o 1º festival Woodstock de 1969, que entre 15 e 18 de Agosto de 1969 foi a bandeira da paz contra a guerra no Vietnam...


Entre muitos outros meios, o Observatório do Algarve também recorda os quatro dias que mudaram a face da América e nós vamos trazer aqui as estrelas emergentes que juntaram a sua voz aos protestos que alastravam nas cidades. Hoje, muitos deles já estão a desaparecer e, por isso mesmo, não há como recordá-los!

Allgarve Music na Marina


Roger Hodgson - a Voz dos Supertramp, na Marina de Albufeira. Allgarve Music revivalista...

Os blogues e... Tavira (777)

Foi lavrada a devida no livro de reclamações?!

sexta-feira, agosto 14, 2009

Loulé destrona Tavira


Numa entrada marcada pela primeira fuga que resistiu até à Meta, beneficiando o vencedor Oleg Shuzda e Pedro Lopes, o Clube de Ciclismo de Loulé guindou-se à liderança colectiva...

Apenas com Krassimir Vassilev na fuga, os homens de Tavira mantiveram as distâncias para o camisola amarela. André Cardoso é o melhor posicionado (6.º, 1m38s), David Blanco (8.º, 1m47s) e Nélson Vitorino (9.º, 1m49s) aguardam tranquilamente uma jornada que pode ser decisiva. O tavirense Pedro Lopes (CCLoulé) intrometeu-se entre André Cardoso e David Blanco, posicionando-se em 8.º lugar, a 1m41s.

Neste sábado, a subida à Torre poderá alterar alguns resultados, mas David Blanco prefere acreditar no bom desempenho da formação tavirense: “vamos esperar por amanhã, e se a equipa se portar bem, melhor, senão vou dar o tudo por tudo para chegar lá acima na melhor posição possível”.

A geral por pontos continua a ser liderada por Cândido Barbosa, que subiu ao pódio para envergar a camisola branca – RTP, com 81 pontos, mais 19 que o segundo classificado. Colectivamente, a equipa louletana lidera a classificação com oito segundos de vantagem sobre o Clube de Ciclismo de Tavira

A subida ao Alto da Torre será palco de grandes decisões para quem tem aspirações a chegar ao contra relógio de Viseu bem posicionado.
São 154.6kms para pedalar entre Oliveira do Bairro e o Alto da Torre–Seia, que terminam com um Prémio da Montanha de categoria especial. Um espectáculo de multidões para seguir in loco ou aqui...

Allgarve Music à beira do Guadiana


Mariza e convidado surpresa, na margens do Guadiana, em Vila Real de Santo António. Allgarve Music surprise party...

Os blogues e... Tavira (776)

A silly season no seu esplendor... ou a idiotice sem limites!

quinta-feira, agosto 13, 2009

Tavira continua na liderança da Volta

Cândido Barbosa cortou a linha da meta da sétima etapa da Volta a Portugal em segunda posição com o mesmo tempo de Danilo Hondo, que mostrou-se imbatível na chegada a São João da Madeira...

David Blanco mantém-se na 6.ª posição, a 1m47s do camisola amarela: “esta é uma etapa de transição, correu dentro da normalidade, apesar de ter sido um pouco dura e debaixo de muito calor”, refere o corredor galego, esperando assim pela jornada que rumará à Torre, já neste sábado, mas adianta que até lá há que continuar a trabalhar: “se não trabalharmos é que não chegamos a lado nenhum”.

A camisola branca – RTP, relativa à geral dos pontos continua no corpo de Cândido Barbosa, e a geral colectiva continua a pertencer à Clube de Ciclismo de Tavira, que subiu novamente ao pódio. A oitava etapa contempla 166.1kms, entre Gondomar e Aveiro. Um dia a menos na rota de Viseu!

Deficientes com novos direitos...

Entre outros diplomas, o Conselho de Ministros aprovou o regime jurídico de concessão de apoio técnico e financeiro para o desenvolvimento das políticas de emprego e de apoio à qualificação das pessoas com deficiência e incapacidades...

De acordo com o comunicado oficial, este decreto-Lei vem criar o Programa de Emprego e Apoio à Qualificação das Pessoas com Deficiências e Incapacidades e definir o regime de concessão de apoio técnico e financeiro para o desenvolvimento das políticas de emprego e apoio à qualificação das pessoas com deficiências e incapacidades, que compreendendo medidas de apoio à qualificação, apoios à integração, manutenção e reintegração no mercado de trabalho, emprego apoiado e prémio de mérito.

São, ainda, definidos, no âmbito deste programa, os apoios técnicos e financeiros aos centros de reabilitação profissional de gestão participada, às entidades de reabilitação que desenvolvem as acções de apoio à qualificação e à integração, manutenção e reintegração no mercado de trabalho, bem como a credenciação de entidades da rede de centros de recursos do IEFP, I.P.e a criação do Fórum para a Integração Profissional.

Foram ainda aprovadas uma resolução do Conselho de Ministros que cria a estrutura de missão designada Programa para a Inclusão e Cidadania (PIEC), que sucede ao Programa para a Prevenção e Eliminação da Exploração do Trabalho Infantil (PETI), e um decreto-lei que regula o procedimento de consulta de entidades, públicas e privadas, realizado pelo Governo, no âmbito da fase de elaboração e instrução dos actos e diplomas sujeitos a aprovação do Conselho de Ministros...

Satisfazendo inúmeras reivindicações, foi estabelecido o regime do licenciamento dos recintos itinerantes e improvisados, bem como, as normas técnicas e de segurança aplicáveis à instalação e funcionamento dos equipamentos de diversão instalados nesses recintos, e procede à terceira alteração do Decreto-Lei n.º 309/2002, de 16 de Dezembro, que regula a instalação e o funcionamento de recintos de espectáculos, no âmbito das competências das câmaras municipais.

Novidades ainda no sector das águas, no regime dos educadores de infância e das relações internacionais, a ver no sítio habitual!

Allgarve Music in green


Hoje é dia de descobrir Ive Mendes, no Dom Pedro Golf Resort, em Vilamoura. Allgarve Music no buraco 19?!

Os blogues e... Tavira (775)

Pluralidade... ou insanidade?!

quarta-feira, agosto 12, 2009

Loulé ganha e Tavira continua na frente

Na segunda vitória dos louletanos, através de Eladio Gimenez, David Blanco trepou hoje o Monte da Nossa Sra. da Assunção, em Santo Tirso, cortandoa meta da 6.ª etapa da Volta a Portugal na terceira posição, a 14 segundos do primeiro posto...

Fruto das bonificações, Blanco aproxima-se da liderança, e tem agora uma diferença de 1m47s para o camisola amarela, mantendo-se calmo e exepctante: “todos os segundos são preciosos, mas claro que a Torre e o contra-relógio de domingo é que irão fazer as diferenças maiores, até lá vamos manter o ritmo porque toda a equipa está a portar-se muito bem”.

O Clube de Ciclismo de Tavira continua na liderança colectiva da Volta a Portugal, mantendo André Cardoso, David Blanco e Nelson Vitorino no lote dos primeiros dez da geral. Na 13.ª posição da geral, Cândido Barbosa mantém a camisola branca – RTP, relativa à classificação dos pontos.

A sétima etapa tem lugar nesta quinta-feira, dia 13, entre Póvoa de Varzim e São João da Madeira, com 161.8kms e um final propício aos sprinters. Como estamos de recuperações?!

Faltam só dois dias...

Os World Travel Awards reconhecem desde 1993 o trabalho desenvolvido pelas empresas e entidades do Turismo a nível mundial, estando a votação nesta edição aberta ao público, uma vez que até agora a votação apenas podia participar os profissionais do sector...

Na edição deste ano, Portugal tem uma representação significativa, com várias empresas nomeadas para 19 categorias na Europa e 2 categorias na área de Tecnologia de Viagem, entre as quais se destaca Lisboa como Melhor Destino Europeu.

De referir que a campanha Europe’s West Coast está nomeada para Melhor Campanha de Marketing Europeia e o Visitportugal.com como Melhor Website de uma autoridade turística.

O Turismo de Portugal está novamente nomeado para o prémio de Melhor Organismo Oficial Europeu (Europe’s World Tourism Board), prémio que arrecadou em 2008.

A Gala para entrega dos Prémios Europeus terá lugar no próximo dia 10 de Outubro, em Óbidos, no Marriott Praia d’El Rey Golf & Beach Resort, uma unidade nomeada nos prémios de Melhor Resort de praia a nível europeu e em três categorias a nível nacional (Melhor Resort, Melhor Resort de Golfe e Melhor Resort de Família).

Até ao próximo dia 14 de Agosto, participe na
16ª Edição dos World Travel Awards e vote nos seus favoritos!

Europe's Leading Airport Lisbon Airport, Portugal

Europe's Leading All-inclusive Resort Da Balaia Club Med, Portugal

Europe's Leading Beach Dona Ana, Lagos, Portugal

Europe's Leading Beach Resort Praia D'El Rey Marriott Golf & Beach Resort,

Portugal Europe's Leading Boutique Hotel

Aquapura Douro Valley, Portugal
Choupana Hills Resort & Spa, Portugal
Hotel Quinta da Bela Vista, Portugal
Vila Joya, Portugal

Europe's Leading Boutique Resort

Choupana Hills Resort & Spa, Portugal
Vila Joya, Portugal

Europe's Leading Casino Hotel The Pestana Casino Park, Funchal Madeira

Europe's Leading Conference Resort Vila Sol Spa & Golf Resort, Portugal

Europe's Leading Cruise Destination Lisbon, Portugal

Europe's Leading Cruise Port Lisbon, Portugal

Europe's Leading Design Hotel The Vine Hotel, Portugal

Europe's Leading Destination Lisbon, Portugal

Europe's Leading Family Resort Tivoli Ocean Park, Portugal

Europe's Leading Golf Resort Hotel Quinta do Lago, Portugal

Europe's Leading Island Resort Choupana Hills Resort & Spa, Portugal Reid’s Palace

Europe's Leading Luxury Resort Villa Vita Parc, Portugal

Europe's Leading Marketing Campaign Europe's West Coast - Turismo de Portugal

Europe's Leading New Hotel Aquapura Douro Valley, Portugal

Europe's Leading Tourist Board Turismo de Portugal

Portugal's Leading Boutique Hotel
Bairro Alto Hotel
Choupana Hills Resort & Spa
Estalagem Quinta da Casa Branca
Hotel Quinta da Bela Vista
Monte do Casal
Vila Joya

Portugal's Leading Conference Hotel
Four Seasons Hotel Ritz Lisbon
Lisbon Marriott Hotel Sheraton Porto
Hotel & Spa The Westin CampoReal Golf Resort & Spa
Tiara Park Atlantic Porto

Portugal's Leading Family Resort
Hotel Quinta do Lago
Pine Cliffs Resort
Praia d'el Rey Marriott Golf & Beach Resort
The Westin CampoReal Golf Resort & Spa
Tivoli Ocean Park

Portugal's Leading Golf Resort
Dona Filipa & San Lorenzo Golf Resort
Hilton Vilamoura Hotel
Quinta do Lago Penha Longa Hotel & Golf Resort
Praia d'el Rey Marriott Golf & Beach Resort
Sheraton Algarve Hotel Pine Cliffs Resort
Vila Sol Spa & Golf Resort
Vila Vita Parc

Portugal's Leading Hotel
Aquapura Douro Valley
Four Seasons
Hotel Ritz Lisbon
Hilton Vilamoura
Lapa Palace
Palace Hotel do Bussaco
Pestana Palace
Reid's Palace
Senhora Da Guia
The Cliff Bay

Portugal's Leading Resort Hotel
Quinta do Lago
Le Meridien Penina Golf & Resort
Praia d'el Rey Marriott Golf & Beach Resort
Tivoli Ocean Park

Portugal's Leading Spa Resort
Convento do Espinheiro
Hotel Quinta do Lago
Lapa Palace
Penha Longa Hotel & Golf Resort
Reid's Palace
The Cliff Bay
Vila Sol Spa & Golf Resort

TRAVEL TECHNOLOGY
World's Leading Tourism Authority Website
Visit Portugal
Europe's Leading Marketing Campaign Europe's West Coast - Turismo de Portugal

Carpe diem...

Tendo como tema As Brigth As The Sun/Tão Brilhante Como o Sol, o Art Allgarve 2009 inclui 10 exposições e instalações de artistas nacionais e estrangeiros, um projecto de intervenção artística no espaço urbano, workshops e visitas guiadas...

Playtime de Joana Vasconcelos, na Galeria do Convento Espírito Santo, em Loulé, recebeu 6941 visitas desde 24 de Junho, data da inauguração ao público. A escultura site-specific de Fernanda Fragateiro, na Igreja da Misericórdia, em Silves, intitulada Expectativa de uma paisagem de acontecimentos #3, foi também uma das instalações mais visitadas, por 5221 pessoas.

Paisagens Oblíquas da Colecção Berardo, no Museu Municipal de Faro, Entre o Céu e o Mar, promovida pelo Centro de Artes Visuais para o Centro Cultural de Lagos, e Forças, no Museu de Portimão, que integra exclusivamente obras da colecção de fotografia BESart – Colecção Banco Espírito Santo, foram outras das exposições mais procuradas.

A mina de sal-gema, em Loulé, a 230 metros de profundidade, constitui um dos mais impressionantes cenários do Art Algarve, albergando uma exposição das curadoras espanholas María de Corral e Lorena de Corral, que já recebeu perto de 1000 visitantes, apesar dos condicionamentos de acesso em termos de visita.

O Art Algarve’09, que integra a programação Allgarve, é coordenado por Guta Moura Guedes e foi este ano efectuado em colaboração com o Museu Colecção Berardo, Serralves Museu de Arte Contemporânea, Colecção Caixa Geral de Depósitos, BESart – Colecção Banco Espírito Santo, Centro de Artes Visuais/Encontros de Fotografia, Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian e Cinemateca Portuguesa. Até 30 de Setembro, perto de nós!

Os blogues e... Tavira (774)

Memórias de outros tempos...

terça-feira, agosto 11, 2009

Tavira continua a liderar por equipas

David Blanco, um dos potenciais candidatos à vitória da 71ª Volta a Portugal chegou hoje a Fafe na sétima posição, a três segundos do vencedor, e subiu para o nono lugar na classificação geral, a 1m49s do líder...

Blanco descreveu esta etapa como alucinante: “ foi muito rápida o que desgastou o pelotão na aproximação à meta. Geralmente depois do dia de folga o ritmo é muito maior, mas amanhã já deverá ser mais calmo”, defendeu o corredor da Galiza. O pelotão não conseguiu apanhar os dois fugitivos em Fafe, que acabaram por chegar com três segundos de avanço.

Destaque igualmente para Krasimir Vasilev que esteve igualmente fugido durante grande parte da etapa. André Cardoso continua a ser o melhor posicionado do Clube de Ciclismo de Tavira, em 9.º, a 1m11s. Cândido Barbosa cortou a linha da meta em 9.º lugar, igualmente a três segundos, e está a 2m18s do camisola amarela, continuando a defender a camisola branca – RTP, relativa aos pontos.

Amanhã, a
partida será em Barcelos e a chegada em Santo Tirso, com 174.6kms de distância. Começam a definir-se posições...

Uma escolha decisiva, por José Sócrates

O Partido Socialista, cumprindo com seriedade e sentido das responsabilidades o seu dever democrático, apresentou já, publicamente, o seu programa eleitoral. É um programa de ambição e de futuro. Mas é também um programa com prioridades muito claras: vencer a crise, modernizar o País, reduzir as desigualdades sociais.

Dirigimos o foco da nossa atenção, claramente, para as urgências do tempo presente: superar a crise que veio de fora, relançar a economia e promover o emprego. Mas apontamos, também, o caminho do futuro - de que não podemos desistir - para uma economia mais forte e competitiva: prosseguir o movimento de modernização da economia e do Estado, reforçar as qualificações, continuar a reduzir a dependência energética, valorizar as exportações. A mobilização de vontades e energias nacionais em torno de um Pacto para a Internacionalização das Pequenas e Médias Empresas e de um Pacto para o Emprego estruturam as nossas propostas de ambição renovada para a economia portuguesa. Paralelamente, propomos novas medidas concretas para prosseguir o reforço das políticas sociais e a qualificação dos serviços públicos, de modo a ir mais longe no combate à pobreza e às desigualdades, proporcionando mais oportunidades para todos.

A pouco mais de um mês das eleições legislativas, o contraste não poderia ser maior. O PS, como lhe compete, apresenta os resultados de quatro anos de reformas que, apesar de todas as dificuldades, permitiram pôr as contas públicas em ordem, retirar a segurança social da situação de alto risco, modernizar e simplificar a administração pública, generalizar o acesso às novas tecnologias de informação, levar a economia portuguesa a uma balança tecnológica positiva, colocar Portugal na dianteira nas energias renováveis, reduzir o abandono e o insucesso escolar, desenvolver o ensino profissional, melhorar os cuidados prestados pelo Serviço Nacional de Saúde e concretizar toda uma nova geração de políticas sociais, que reduziu a pobreza e as desigualdades, aumentou o salário mínimo e reforçou em muito o apoio às famílias. Mas, ao mesmo tempo que apresenta resultados, o PS mostra, uma vez mais, iniciativa e determinação, apresentando um programa de novas propostas para responder à crise internacional e preparar o futuro do País.

Enquanto isso, a única coisa que vemos do lado da Oposição é a insistência na velha lógica de coligação negativa, em que forças políticas de sinal contrário, como a direita conservadora e a esquerda radical, convergem no objectivo comum de atacar o PS e dizer mal de tudo o que se tenta fazer para melhorar o País. Quanto ao futuro, nada parecem ter para dizer aos portugueses.

E é preciso notar que se o PS apresenta um programa, a direita esconde o seu. De facto, enquanto o PS lança as ideias políticas que marcam o debate, na direita reina o vazio: não tem ideias nem alternativa para apresentar e, mais grave ainda, tenta agora esconder dos eleitores as ideias que antes apresentou e defendeu, como as que contestaram o aumento do salário mínimo ou as que poriam em causa a universalidade e tendencial gratuitidade do Serviço Nacional de Saúde, bem como a própria matriz pública do nosso sistema de segurança social, que garante as pensões e as reformas dos portugueses.

Mas a direita não tem como esconder a sua verdadeira face: o regresso ao passado. Quatro anos volvidos, a direita não tem melhor para propor que as mesmas ideias e as mesmas pessoas. Mesmas ideias e mesmas pessoas que, ainda há pouco, em condições bem mais favoráveis, fracassaram totalmente na governação. Falam, por vezes, como se tudo estivesse esquecido. Não: nós sabemos o que a direita fez no Governo passado.

Nas próximas eleições legislativas, de 27 de Setembro, os portugueses serão chamados a fazer uma escolha política decisiva. E, do meu ponto de vista, essa escolha envolve três opções fundamentais, que gostaria aqui de explicitar de forma a clarificar o que, no essencial, está em jogo.

Em primeiro lugar, trata-se de escolher uma atitude na governação. Como é manifesto, a atitude que tem marcado o discurso da direita é dominada pelo pessimismo, pela amargura e pela resignação. Bem vistas as coisas, a direita só fala do futuro para dizer que tem medo do dia de amanhã. Medo: não apela ao melhor mas ao pior de nós. A sua mensagem é triste e miserabilista. Não adianta fazer nada a não ser esperar pacientemente por melhores dias.

Pois eu acho que esta atitude paralisante, herdeira de um certo espírito do salazarismo, faz mal ao País e não nos deixa andar para a frente. Pelo contrário, acho que o primeiro dever de quem governa é ter uma visão do futuro do País e a determinação de impulsionar as reformas modernizadoras que são necessárias para servir o interesse geral. Este é o seu dever: mobilizar as energias da sociedade e puxar pela confiança. Confiança, nunca desistir da confiança.

E atenção: esta não é uma questão menor. Naturalmente, a superação dos desafios há-de resultar, sobretudo, do dinamismo da sociedade e da iniciativa dos seus agentes económicos. Mas num momento como este, de dificuldades e tarefas tão exigentes, a atitude de quem governa pode ajudar a fazer a diferença entre o fracasso e o sucesso.

É por isso que digo aos portugueses que há aqui uma opção importante a fazer. E digo mais: a atitude de pessimismo, de resignação e de paralisia que marca o discurso da direita não serve os interesses do País. O que os tempos exigem é uma outra atitude na governação: uma atitude de confiança, de determinação e de iniciativa para vencer as dificuldades do presente, prosseguir o movimento de modernização e preparar o futuro País.

Em segundo lugar, há uma escolha política a fazer sobre o investimento público. A questão é esta: num contexto de crise económica global e de consequente quebra das exportações, de falta de confiança e adiamento de projectos por parte dos investidores privados, de dificuldades no acesso ao crédito, de menor procura pelos consumidores, que factor pode contribuir para relançar a economia, salvar muitas empresas e promover o emprego? Desde a célebre Grande Depressão, que se seguiu à crise de 1929, todos os economistas que resistem à cegueira ideológica sabem a resposta: o investimento público. Por isso, a generalidade dos países europeus e das economias desenvolvidas, incluindo os Estados Unidos da América de Obama, decidiram enfrentar a crise lançando programas de reforço do investimento público. Foi o que fizemos aqui também, com investimentos selectivos e destinados a impulsionar a modernização do País, de num modo geral antecipando apenas o calendário de projectos já anteriormente decididos e privilegiando os investimentos de mais rápida execução: modernização das escolas, equipamentos sociais e de saúde, energia, redes de nova geração.

A nossa direita, pelo contrário, ao arrepio do que se vê pelo Mundo fora, permanece apegada aos seus preconceitos ideológicos e acha que o Estado não deve fazer tanto para ajudar a economia a vencer a crise e para salvaguardar o emprego. A sua proposta é, por isso, simples e recorrente: cortar no investimento público. Mas esta é também uma proposta errada. É preciso dizê-lo de forma clara: cortar no investimento público modernizador, como propõe a direita, seria um grave erro estratégico, que prejudicaria seriamente o relançamento da economia, atiraria muito mais empresas para a falência e bloquearia a recuperação do emprego.

E mais: Portugal não pode estar constantemente a regressar à estaca zero na discussão dos seus projectos de investimento. Não pode estar cinquenta anos para decidir uma barragem, quarenta anos para decidir um aeroporto e vinte anos para decidir se fica dentro ou fora da rede europeia de alta velocidade, que está já hoje a revolucionar a mobilidade por toda a Europa e na nossa vizinha Espanha. Houve um tempo para decidir, este é o tempo de fazer. A proposta do PS é, por isso, continuar a apostar no investimento público como instrumento fundamental de combate à crise mas também de modernização do País.

Em terceiro lugar, há uma escolha crucial a fazer sobre o futuro das políticas sociais - e também aí as opções são claras, separando nitidamente a direita e o PS. A direita insiste no recuo do Estado Social, para a condição de Estado mínimo ou, como dizem agora, Estado "imprescindível". Nada que não tenhamos já visto antes: lembramo-nos bem de que estes mesmos protagonistas foram responsáveis por um forte desinvestimento nas políticas sociais quando estavam no Governo. Mas, tendo em conta as propostas apresentadas pela direita ao longo desta legislatura, a ambição que agora se desenha é outra: privatização parcial da segurança social, fim da tendencial gratuitidade do Serviço Nacional de Saúde e pagamento dos próprios serviços de saúde pelas classes médias, privatização de serviços públicos fora das áreas de soberania. A proposta do PS, por seu turno, é bem diferente: reforço das políticas sociais, qualificação e modernização dos serviços públicos, investimento no combate à pobreza e na redução das desigualdades. E os portugueses sabem que esta proposta do PS dá seguimento aquela que foi a sua prática no Governo: criámos o complemento solidário que já beneficia mais de 200 mil idosos, criámos a rede de cuidados continuados, reforçámos o investimento nos equipamentos sociais, criámos o abono pré-natal, aumentámos o abono de família, alargámos a acção social escolar, aumentámos o salário mínimo.

Para a próxima legislatura, propomo-nos reforçar ainda mais as políticas sociais, de modo a enfrentar os novos desafios do Estado Social.

Primeiro, o apoio à natalidade, à infância e à família: somaremos às medidas em curso a nova Conta Poupança Futuro, em que o Estado deposita 200 Euros, por ocasião do nascimento de qualquer criança, e concede benefícios fiscais para incentivar a poupança, sendo que o saldo poderá depois ser utilizado pelo jovem para financiar os seus estudos ou projectos profissionais.

Segundo, o combate à pobreza e às desigualdades: criaremos um novo mecanismo de ajuda ao rendimento das famílias trabalhadoras com filhos a cargo e das pessoas com deficiência, em termos semelhantes ao Complemento Solidário para Idosos, de forma a garantir um rendimento acima do limiar da pobreza.

Terceiro, o apoio à qualificação e inserção profissional dos jovens: apoiaremos a escolaridade até ao 12º ano através da nova bolsa de estudos para estudantes do ensino secundário e criaremos novos programas INOV, incluindo o INOV-Social, bem como um programa especial de cinco mil estágios na administração pública. Quarto, a qualificação do Serviço Nacional de Saúde: anteciparemos para 2013 as metas de expansão da rede de cuidados continuados para idosos e dependentes previstas para 2016 e alargaremos a todo o território nacional a experiência de sucesso das Unidades de Saúde Familiar, de modo a prosseguir o objectivo de garantir a todos os portugueses o acesso a médico de família.

Eis apenas algumas propostas concretas do nosso programa de reforço das políticas sociais, que é fundamental para fazer face a necessidades reais do País. É este caminho, de reforço do Estado Social, que devemos seguir. E é este caminho que também se decide nas próximas eleições legislativas. Porventura é mesmo essa a questão decisiva destas eleições: rasgar as políticas sociais, ou reforço do Estado social. Uma vez mais: ou o PS ou a direita.

E que não haja ilusões: para Portugal, a alternativa real é entre o PS ser chamado de novo a formar Governo ou regressar a um Governo de direita. Por isso, os que querem um PS fraco e vencido, digam o que disserem, preferem de facto a direita no poder. Mas nesta escolha decisiva que está diante dos portugueses, o PS está, creio, do lado certo, que é também o lado da acção e do futuro: propõe uma atitude de iniciativa, preconiza o investimento público para a modernização do País e defende o Estado Social para reduzir as desigualdades e promover oportunidades para todos.

Neste momento de crise mundial, os Portugueses precisam de um Governo competente, com um rumo claro, uma agenda conhecida e condições de coerência e estabilidade.

Os portugueses sabem que sempre puderam contar com o PS nos momentos difíceis. Nós não somos daquela esquerda que se limita a protestar, dispensando-se da maçada de contribuir para a solução de qualquer problema. Estamos bem conscientes de que a nossa responsabilidade é realizar as políticas públicas necessárias para responder aos problemas e às necessidades das pessoas. E é isso que queremos continuar a fazer, com toda a energia e com toda a determinação, com base num novo compromisso. Com confiança nos portugueses e com confiança no futuro.

(Com a devida vénia ao autor e dado o interesse manifesto, inserimos este texto de opinião do Primeiro-Ministro e Secretário-Geral do Partido Socialista, publicado na edição de 11 de Agosto de 2009, no Jornal de Notícias)

Leitura obrigatória...

"Julgo que Manuela Ferreira Leite, com a escolha autoritária que fez relativamente aos candidatos a deputados do seu partido, cometeu um erro irreparável e inesperado. (...)"

Quem escreve assim nas páginas do Diário de Notícias é um senador da República e ex-Presidente da República. Nem comento!

Os blogues e... Tavira (773)

A saga de todos os anos... não deve ser uma inevitabilidade!

segunda-feira, agosto 10, 2009

domingo, agosto 09, 2009

"Algarvios" voltam a dominar

João Cabreira deu hoje a vitória ao Centro de Ciclismo de Loulé ao cortar em primeiro lugar a meta da 4ª etapa da 71ª Volta a Portugal, situada no Alto da Senhora da Graça (Mondim de Basto)...

A merecida vitória do corredor da equipa louletana, foi antecedida por uma fuga isolada do tavirense Pedro Lopes que acabou a poucos kms da meta, arrecadando pelo meio a vitória nas Metas Volantes de Lamego, Vila Real e Mondim de Basto e o Prémio Montanha na Barragem do Alvão.

Graças à boa prestação da equipa louletana, o CCLoulé conquistou ainda o 2º lugar colectivamente, nesta 4ª etapa, posição que ocupa igualmente na Classificação Geral, a 1m21s do Clube de Ciclismo de Tavira, que lidera colectivamente, com quatro cilistas nos primeiros 15 da classificação geral.


Depois desta etapa crucial, André Cardoso é o ciclista melhor posicionado da equipa tavirense depois de cortar a linha da meta em terceiro, a 39 segundos do vencedor (ocupa agora o 6º posto, a 1m11s), seguido por Nélson Vitorino (4.ª posição, a 43s, passou para 8.º a 1m34s) e David Blanco (11º, a 1m50s, desceu de 8.º para 10º, a 1m49s). O camisola amarela Cândido Barbosa concluiu o percurso em 19º, a 2m44s (ficou na 15ª posição, a 2m18s).

Na subida ao Alto da Sra. da Graça e já a 2kms da meta, o esforço na segunda montanha de 1.º categoria do dia começou a fazer-se sentir e Cândido Barbosa acabou por se distanciar do grupo que perseguia os fugitivos. Nesse momento, foi a vez de David Blanco atacar com o objectivo de não perder tempo na classificação geral e manter a equipa na discussão: “tive que atacar no momento final para não perder muito tempo, já que o Cândido teve que descolar”, defendeu o ciclista galego.

Após o esforço dispendido hoje, os ciclistas gozam amanhã o merecido descanso para recuperarem baterias e voltarem à estrada na terça-feira para a quinta etapa, de 184.6kms entre Felgueiras e Fafe. Até já, boas pedaladas!

Saibam quem são os escolhidos

Todos os partidos com assento parlamentar já fecharam as listas no Algarve para as eleições legislativas. PS, PSD e BE optaram por nº 1 de fora...

O Observatório do Algarve fez o
trabalho de casa e nós apresentamos os resultados corrigidos, pois a lista do PSD inclui catorze nomes, incluindo ainda o nome do ex-presidente da Câmara de Lagos e ex-Governador Civil de Faro, que encerrava a lista proposta pela Distrital do PSD. Acontece que José Valentim Rosado, considerado por muita gente do PSD como o "único" apoiante de Manuela Ferreira Leite no Algarve, ficou de fora devido à inclusão do desconhecido Bacelar Gouveia como cabeça de lista.

Com o objectivo declarado de eleger cinco representantes, o PS avança com João Soares em n.º 1 numa lista sem nomes do Sotavento (vá lá saber-se porquê...) e que já havíamos avançado
aqui. Em tempos de crise, com a proibição das duplas candidaturas e com inúmeros desafios simultâneos, esta foi a melhor solução encontrada no Largo do Pé da Cruz...

Apesar das preferências manifestas por Joana Amaral Dias, ao Bloco de Esquerda calhou outra "estrangeira" e ainda menos conhecida, Cecília Honório, o que poderá atrapalhar as pretensões bloquistas de eleger o seu primeiro deputado pelo Algarve. As escolhas de candidatos estranhos à região, principalmente num cenário de pré-regionalização, já foram criticadas pelos mais diversos actores da sociedade algarvia e até outro "estrangeiro" junta a sua à nossa voz no editorial desta semana do jornal
O Algarve.

A CDU e o CDS optaram por figuras regionais sem qualquer projecção nacional, não se esperando daí grande eficácia eleitoral, salvo qualquer surpresa. Como sabem, no cenário actual da política nacional, já fizemos
a nossa opção., porque não podemos viver sem Democracia. Os dados estão lançados, agora compete aos algarvios darem uma resposta no dia 27 de Setembro!

Os blogues e... Tavira (771)

Há experiências diferentes à sua espera...

sábado, agosto 08, 2009

Excelente trabalho de equipa ajuda Cândido

Cândido Barbosa, do Clube de Ciclismo de Tavira, cortou a linha da meta na 8ª posição e segurou a camisola amarela, mantendo a liderança desta 71ª Volta a Portugal, depois de um excelente trabalho da equipa para anular uma fuga...

A jornada deste sábado, com 164.3kms e final em Gouveia, adivinhava-se a mais dura até ao momento, já que contou com um prémio de montanha de primeira categoria em Penhas Douradas o que provocou vários cortes no pelotão.

A Palmeiras Resort/Prio/Tavira assumiu as despesas do combate à fuga que se formou, e às posteriores escaramuças que iam acontecendo até aos derradeiros metros da meta, fazendo a protecção ao seu camisola amarela, na tentativa de o levar a uma nova vitória, mas isso não foi possível: “os meus colegas fizeram o que puderam, mas a verdade é que as pernas também começaram a doer, fruto do desgaste na montanha e não consegui chegar mais à frente na chegada”, afirmou Cândido, que agora tem 12 segundos de vantagem para Danilo Hondo na classificação geral individual.

Neste domingo, a quarta etapa entre Trancoso e Mondim de Basto será difícil com dois prémios de montanha de primeira categoria, sendo o último na já tradicional chegada ao Alto da Sra. da Graça, após 158.1kms. Dia de espectáculo garantido. Aparecerá David Blanco na Volta'2009 finalmente?!

Os blogues e... Tavira (770)

De Tavira a Chaves, rumo a Jerusalém...

sexta-feira, agosto 07, 2009

Trabalho de equipa coroado de êxito

Cândido Barbosa, do Clube de Ciclismo de Tavira, bisou na 71ª Volta a Portugal, ao vencer a segunda etapa de 175kms que uniu entre Idanha-a-Nova e Guarda, vestindo novamente a camisola amarela...

A jornada foi marcada por uma fuga de dois elementos que viria a morrer com o aproximar da meta, destacando-se a participação do tavirense Pedro Lopes, que integra a equipa do Centro de Cilcismo de Loulé, vencendo as três metas volantes do dia e fazendo segundo na primeira contagem de montanha, coincidente com a primeira passagem pela meta da Guarda.


Depois de anulada a fuga, a vitória foi discutida ao sprint, entre Cândido Barbosa e o italiano Mauro Santambroggio, depois de um trabalho colectivo notável da equipa tavirense e das locomotivas humanas André Cardoso e Nélson Vitorino. Cândido subiu assim ao primeiro posto da tabela geral, com 12 segundos de vantagem para o seu adversário mais directo, Danilo Hondo (PSK), mantendo simultaneamente a camisola branca, relativa aos pontos.

O atleta da Rebordosa confessou que esta foi uma etapa saborosa: “foi ao meu gosto, sabia que tinha possibilidades para vencer, os meus colegas trabalharam para isso o que fez com que chegasse à recta bem posicionado e discutir a vitória, embora a luta não se afigurasse fácil à partida, a concorrência é muita como é óbvio”.

Amanhã entra-se no quarto dia de competição, com a terceira jornada a iniciar-se em Fundão e a terminar em Gouveia. Ao longo dos 164.3kms os ciclistas irão encontrar três metas volantes e três prémios de montanha, dois deles de terceira categoria e outro de primeira, ao km109, em Penhas Douradas. Vai ser dura, muito dura...

Leitura obrigatória...

O melhor jogador de futebol de todos os tempos dá uma entrevista de fundo ao Diário Económico e manifesta apoio a José Sócrates. É para ler e... aprender!

Allgarve Music em português


A inefável dupla José Cid e Herman José, no The Lake Resort, em Vilamoura. Allgarve Music para atenuar saudades dos... bons velhos tempos!

Allgarve Gourmet em Portimão


Espaço Allgarve Gourmet, no Festival da Sardinha de Portimão, até 16 de Agosto. Todos os sabores do Allgarve numa cataplana...

Os blogues e... Tavira (769)

Viagens na Minha Terra...

quinta-feira, agosto 06, 2009

Nuno Aires lidera Turismo do Algarve

Nuno Aires, 38 anos, foi hoje empossado presidente da direcção do Turismo do Algarve, na sequência do «impedimento permanente» do presidente cessante.

Licenciado em Ciências da Comunicação, ex-administrador de empresas, antigo dirigente da ANJE e vice-presidente do Turismo do Algarve desde 2007, Nuno Aires assume a presidência do órgão executivo do organismo até ao termo do actual mandato (2012).

São vice-presidentes da direcção da Entidade Regional de Turismo do Algarve Helena Mak, Almeida Pires, Fernando Anastácio e Luís Tavares.

Cândido troca de camisola

O tavirense Cândido Barbosa cumpriu os 228.7kms da primeira etapa da 71ª Volta a Portugal na segunda posição, onde numa chegada ao sprint, perdeu a camisola amarela para Manuel Cardoso, que ao vencer a tirada conseguiu uma vantagem de dez segundos e ultrapassar o vencedor do prólogo...

Cândido ocupa agora o terceiro posto da classificação geral individual, a três segundos do líder~e a um de Danilo Hondo, que ocupa a segunda posição. Não obstante, Cândido Barbosa está no topo da classificação geral por pontos e envergou a camisola branca. O atleta lamentou ter perdido a liderança “o objectivo era discutir a vitória ao sprint e manter a amarela, trabalhámos para isso, mas não consegui vencer. Há mais etapas para disputar e vamos continuar a lutar”, adiantou.

A jornada de hoje, entre Caldas da Rainha e Castelo Branco, foi a mais longa desta Volta e foi marcada por uma fuga de doze corredores onde seguiam Alejandro Marque e Ricardo Mestre, e que vingou até ao km70. Mestre sofreu posteriormente uma aparatosa queda, quando rumava ao pelotão depois de ter furado um das rodas e embateu na viatura de apoio da equipa depois de uma travagem da caravana. É o que dá andar a ver certas cenas na televisão...


Mesmo assim, o jovem trepador cortou a linha da meta com 12 minutos e 54 segundos de atraso e recebeu curativo à chegada. Apesar das escoriações sofridas, o ciclista da Cortelha é moço rijo deverá alinhar amanhã, de acordo com fonte do Clube de Ciclismo de Tavira.

A segunda etapa realiza-se entre Idanha-a-Nova e a Guarda, onde depois de 175kms se encontra o palco final. A animar a tirada estarão três metas volantes e dois prémios de montanha de 3ª categoria, o último deles já na meta final. Já sabem, todos os detalhes são aqui ou aqui!

Os blogues e... Tavira (768)

A praia dos tavirenses fica ali ao lado...

quarta-feira, agosto 05, 2009

Tavira entra com pé direito

Em plena Avenida da Liberdade, numa Lisboa quase deserta, Cândido Barbosa foi o vencedor do prólogo que inaugurou a 71ª Volta a Portugal, sendo o primeiro camisola amarela...

O prólogo contou com um contra-relógio de 2.4kms em Lisboa e Cândido Barbosa, do CLube de Ciclismo de Tavira foi o mais rápido, completando o trajecto em 2 minutos e 56 segundos, batendo Filipe Cardoso e Danilo Hondo, em segundo e terceiro, respectivamente.


O ciclista português, cujas expectativas passavam pela discussão desta vitória, defendeu: “em contra-relógios curtos sou bastante rápido e as minhas características adaptam-se bem a este tipo de percurso”.

O corredor, que soma já dez vitórias esta época, mostrou-se confiante e acredita que a sua preparação no Algarve o beneficiou: “preparei-me bem no sul e treinei bastante com a equipa, o que acabou por ser vantajoso para mim”.

David Blanco, que concluiu o prólogo em 16ª posição, a 6 segundos, mostrou-se feliz pelo triunfo do colega: ”estou naturalmente satisfeito pela vitória ter ficado na equipa, o Cândido é mais forte neste tipo de CR e mereceu o resultado”.

Apesar de começar a ganhar através do Foguete da Rebordosa, o director desportivo Vidal Fitas sublinha que a “corrida está apenas no início, sendo a própria prova que irá dizer quem discutirá uma possível vitória, se o Cândido, se o Blanco”.

A primeira etapa em linha decorre amanhã, e será a mais longa desta Volta, contemplando 228.7 kms, que serão repartidos por três metas volantes e dois prémios de montanha de terceira categoria, entre Caldas da Rainha e Castelo Branco.


A RTP vai manter um blogue sobre a cobertura da Volta a Portugal, assinado pelo João Pedro Mendonça, a reportagem em directo é para ouvir nos 94,8/98,4 FM ou por aqui, assim que restaurarmos a emissão da Gilão FM, ok?!

PSP e GNR com novos estatutos

O Conselho de Ministros aprovou os estatutos do pessoal policial da Polícia de Segurança Pública e dos militares da Guarda Nacional Republicana...

O comunicado oficial sublinha as melhorias significativas dos sistemas remuneratórios do membros daquelas forças de segurança, revogando um conjunto de diplomas já bastante desactualizado e valorizando a generalidade das categorias profissionais.

Foi também aprovado o Estatuto do Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna (adaptando-o às novas exigências do ensino superior universitário), determinada a aplicação do regime de pré-aposentação e de aposentação do pessoal policial da Polícia de Segurança Pública ao pessoal do corpo da guarda prisional, aprovado o regulamento da Escola Prática de Polícia e aprovado o regime remuneratório aplicável aos militares dos quadros permanentes e em regime de contrato e de voluntariado dos três ramos das Forças Armadas. Esperemos que não rebentem com o orçamento...

Na área do desporto, foi aprovado um pacote legislativo estabelecendo as medidas específicas de apoio ao desenvolvimento do desporto de alto rendimento, a responsabilidade técnica pelas actividades físicas e desportivas desenvolvidas nas instalações desportivas que prestam serviços na área da manutenção da condição física (fitness), designadamente aos ginásios, academias ou clubes de saúde (healthclubs), independentemente da designação adoptada e forma de exploração e o regime jurídico dos contratos-programa de desenvolvimento desportivo.

Na mesma reunião foi extinto o INSCOOP - Instituto António Sérgio do Sector Cooperativo, I. P., e criada a Cooperativa António Sérgio para a Economia Social - Cooperativa de Interesse Público de Responsabilidade Limitada que sucederá nas suas atribuições.

O Governo procedeu à primeira alteração ao Decreto-Lei n.º 39/2008, de 7 de Março, que aprova o regime jurídico da instalação, exploração e funcionamento dos empreendimentos turísticos, procedendo a alguns ajustamentos neste regime, de forma a assegurar a eficácia das reformas introduzidas e facilitar a sua aplicação, clarificando-se o conteúdo de algumas normas e adequando-se as previsões de outras à actual conjuntura económica e a legislação conexa entretanto aprovada.

Neste sentido, clarifica-se o conceito de recuperação de construções existentes no âmbito dos empreendimentos de turismo no espaço rural, a possibilidade de utilização comercial da designação resort, bem como a dimensão das vias de circulação dos conjuntos turísticos, entre outras novidades de monta...

Há muito prometida, foi hoje aprovada a constituição da sociedade Polis Litoral Sudoeste – Sociedade para a Requalificação e Valorização do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, S. A., sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos, que tem por objecto a gestão, coordenação e execução do investimento a realizar no âmbito do Polis Litoral Sudoeste – Operação Integrada de Requalificação e Valorização do Litoral Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina

Para o efeito, é constituída a Polis Litoral Sudoeste – Sociedade para a Requalificação e Valorização do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, S. A., sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos, com um capital social inicial de € 19.600.000 (dezanove milhões e seiscentos mil euros), subscrito pelo Estado Português, com uma participação correspondente a 51,0%, pelo município de Odemira, com uma participação correspondente a 19,2% do capital social, pelo município de Aljezur, com uma participação correspondente a 11,4% do capital social, pelo município de Vila do Bispo, com uma participação correspondente a 10,4% do capital social, e pelo município de Sines, com uma participação correspondente a 8,0%.

Pretende-se, deste modo, assegurar uma efectiva potenciação dos recursos ambientais como factor de competitividade económica, proteger e requalificar ambientalmente toda a zona costeira e garantir condições de fruição pública do património ambiental e cultural local.

Neste âmbito, perspectiva-se uma intervenção que se estende ao longo da faixa costeira continental, entre São Torpes e Burgau, numa extensão de 150 Km, totalizando uma área de intervenção com 9 500 ha, abrangendo os municípios de Sines, Odemira, Aljezur e Vila do Bispo. Além da intervenção de ordenamento e valorização de toda a faixa costeira, prevê-se a reposição das condições de ambiente natural pela recuperação e protecção dos sistemas costeiros, a valorização e qualificação de 16 praias, a qualificação de 4 portinhos de pesca e 6 pequenos aglomerados costeiros, e a diversificação da vivência deste território pela criação de novos produtos turísticos ligados ao património natural e cultural presentes.

A seu pedido, o Governo exonerou os governadores civis de Aveiro, Braga, Faro, Setúbal e Viseu e nomeou Silva Gomes para substituir Isilda Gomes (asseguro-vos que não são de família) para o cargo maior do Palácio dos Viscondes de Alte!